Grande Otelo

Grande Otelo
Grande Otelo, mascote da campanha.

Apoio de várias celebridades

Apoio de várias celebridades
Hebe Camargo num lambeselinho em Grande Otelo, mascote da campanha.

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Leishmaniose, dizemos não e mais uma conquista


Parabéns à esses corajosos, empenhados e competentes amigos que nunca desistiram diante de tantos nãos, tantos enganos e absurdos.....Uma Honra ter vocês por perto. Deus os abençoe ricamente!!





Tratamento de cães com LVC fica autorizado com o Milteforan®

Membros da Braileish

Durante os quase 103 anos da história da Leishmaniose Visceral nas Américas, a Medicina Veterinária evoluiu bastante, principalmente no diagnóstico e na prevenção. O encontro de uma medicação de uso exclusivamente veterinário, com registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), com eficácia clínica, laboratorial e, sobretudo que bloqueia a transmissão representa um marco importante para encerrar uma discussão que já dura mais de 60 anos. O medicamento será comercializado a partir de janeiro de 2017.

A Miltefosina é um fármaco que vem sendo utilizado na Europa para o tratamento Leishmaniose Visceral Canina (LVC) desde 2007, com o nome comercial de MilteforanÒ (Laboratório Virbac). No início de 2010, o laboratório solicitou junto ao MAPA e ao Ministério da Saúde (MS), autorização para a realização de um estudo experimental para avaliar a sua eficácia em cães do Brasil. No entanto esta solicitação foi negada e o projeto foi momentaneamente suspenso. No início de 2013, outro protocolo de estudo foi apresentado, e após o deferimento do Ministério da Agricultura, teve início a construção de um canil experimental com todas as normas de segurança que foram exigidas para o seu início, e finalizando o experimento no ano de 2014. O relatório foi submetido para a aprovação em 2015, e somente em agosto de 2016 o medicamento foi liberado.

“A portaria Interministerial ANVISA-MAPA 1.426 de 11/07/2008, proíbe o tratamento da Leishmaniose Visceral em cães com drogas de uso humano (Anfotericina B, Anfotericina Lipossomal e Antimoniato) ou outras drogas não registradas no MAPA”, assinala o Dr. Fábio dos Santos Nogueira, Médico-Veterinário, que esteve à frente das pesquisas, juntamente com a Drª. Ingrid Menz e o Dr. Marcio Moreira.

Dr. Fábio dos Santos Nogueira e Dra. Ingrid Menz são membros do BRASILEISH – Grupo de estudos em Leishmaniose Animal, junto com os doutores: Vitor Márcio Ribeiro, André Luis Soares da Fonseca, Manfredo Werkhauser, Paulo Tabanez, Sydnei Magno da Silva, Filipe Dantas-Torres, Octavio Estevez e Antônio. Este grupo, que se reúne regularmente para discussão de trabalhos e pesquisas acerca da Leishmaniose Animal no continente Americano, busca de forma constante assessorar seus membros nas pesquisas que contribuam no avanço do controle e do manejo da doença. O resultado da pesquisa ora apresentado tem o total apoio do BRASILEISH e confirma as orientações dadas sobre o controle da LVC no Brasil.

O produto será vendido como medicamento controlado, de acordo com a IN25 do MAPA. Para comprá-lo, toda a cadeia de comercialização do produto deverá estar devidamente regularizada no Sistema Integrado de Produtos e Estabelecimentos Agropecuários (SIPEAGRO), do Ministério da Agricultura. Esta obrigatoriedade não atinge o proprietário dos animais em tratamento, que serão cadastrados em um sistema web, com aplicativos para smartphones, para que se possa controlar o uso do medicamento.

Nota Técnica Conjunta n° 001/2016 – MAPA/MS foi a que permitiu que o Ministério da Agricultura emitisse o registro final do produto para a Virbac, de acordo com a mensagem abaixo, endereçada ao responsável pela empresa:

A sua solicitação para REGISTRO DE PRODUTO foi DEFERIDA.
Comunico registro do produto denominado MILTEFORAN 2% SOLUÇÃO ORAL PARA CÃES informando que a emissão do registro além de baseada nos Pareceres de Fiscais Federais Agropecuários foi corroborada pelo Ministério da Saúde em cumprimento ao que determina o Art. 3° da Portaria Interministerial 1426, de 11 de julho de 2008, através da Nota Técnica Conjunta n° 001/2016 – MAPA/MS.

Brasil era o único país que proibia o tratamento de cães com LVC


Dr. Nogueira, que ofereceu 18 anos de sua vida profissional com dedicação exclusiva na tentativa de dar uma qualidade de vida para os cães com Leishmaniose Visceral, explica que a demora para aprovar esse tipo de medicamento ocorre porque a maior preocupação do Ministério da Saúde ainda é com a resistência parasitária, por ser uma doença reemergente, em franca expansão, e que apresenta poucas formulações disponíveis para o tratamento da Leishmaniose Visceral Humana.

“Era imprescindível também determinar o papel dos cães tratados na epidemiologia da doença. Poucos estudos no Brasil foram conduzidos buscando avaliar a infectividade destes animais tratados com a utilização do Xenodiagnóstico. Neste estudo, além do Xenodiagnóstico que foi realizado em todos os animais do estudo, foi utilizado também a técnica de reação em cadeia pela polimerase em tempo real (rt-PCR) de fragmento de pele com quantificação e avaliação da carga parasitária”, complementa.

Para o pesquisador, a liberação desta formulação específica para ser utilizada nos animais, além de encerrar uma discussão jurídica importante, proporciona uma melhor qualidade de vida para os seus pacientes. “Vale lembrar que o tratamento com esta medicação não fere a portaria citada, que proíbe o tratamento com produtos usados em humanos”, ressalta.

Certamente os donos de animais estão muito felizes em saber que as pesquisas e os resultados referentes ao tratamento canino estão caminhando.

Dr. Marcio Moreira - Médico veterinário, dedicado ao diagnóstico laboratorial das doenças; graduado pela Universidade Estadual Paulista (UNESP – Araçatuba); Mestrado em Fisiopatologia pelo Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), pesquisando o diagnóstico da leishmaniose visceral canina; Responsável pelo Laboratório de Patologia Clínica do Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi (HOVET-UAM); Pesquisador do Laboratório de Patologia Animal da UNESP – Araçatuba.


Dra. Ingrid Menz - Possui graduação em medicina Veterinária pela Universidade de São Paulo (1975) e doutorado em Virologia - Tierarztliche Hochschule Hannover - Alemanha(1979). Atualmente é consultor para ensaios clínicos de vacinas contra a Leishmaniose Visceral Canina. Atua na área de diagnósticos e controle de qualidade, com ênfase em vacinas, nos seguintes temas: vacinas, canine visceral leishmaniasis, Leishmune, Canileish, giardia, parasitologia, enfermidades infecciosas.




Dr. Fabio Nogueira - Possui graduação em Medicina Veterinária pelo Centro Regional Universitário de Espírito Santo do Pinhal (1993), Mestrado em Clínica Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Botucatu (2003) e Doutorado em Clínica Veterinária pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Botucatu (2007). Atualmente é sócio proprietário - Hospital Veterinário Mundo Animal e professor da Fundação Educacional de Andradina (FEA) no curso de Medicina Veterinária - na disciplina de Clínica Médica e Cirúrgica de Pequenos Animais. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Clínica Veterinária, atuando principalmente no seguinte tema: atendimento clínico e imunoprofilaxia de animais com leishmaniose visceral em áreas endêmicas e Oftalmologia.


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

VITÓRIA!! Milteforan liberado no Brasil para tratamento nos cães.

Parabéns aos amigos da BRASILEISH, GRUPO DE ESTUDOS DA LEISHMANIOSE EM ANIMAIS.

Como sempre falamos nessa campanha, UNIDOS SOMOS MUITO MAIS FORTES!!

Muitas pessoas ao longo desses 11 anos de trabalho árduo desta campanha, conscientizando e prevenindo, mesmo sem nenhum apoio, pois se pararmos diante dos obstáculos, nunca faremos nada, e o importante é nunca desistir...
Segue o texto da amiga VIVI VIERI, que é uma lutadora tb...dentre tantos.... Obrigada à todosm que Deus os cubra de bençãos sempre!! =)

Amigos,
Vitórias e mais vitórias recentes, acrescentamos as judiciais e só temos que comemorar!!!!!
Parabéns aos membros do BRASILEISH, guerreiros que unidos mostraram para que vieram!
Não esmoreceram, foram injustiçados, pressionados e jamais desistiram!
Cada membro fazendo a sua parte e unindo as vitórias para nos dar esse presente, a liberação do tratamento!
Vocês são demais!!
Parabéns Ingrid Menz e Fábio Nogueira pela pesquisa do Milteforan!
Parabéns André Luis Soares da Fonseca e Maria Lúcia pelas vitórias judiciais!
Parabéns Vitor Márcio Ribeiro, Paul Tabanez, Manfredo Werkhauser, Márcio Moreira Sydnei Magno Silva Filipe Dantas -Torres  Arthur Paes Barreto por levarem conhecimento!
Parabéns à vocês que deixavam suas famílias para levarem conhecimento a toda parte, Brasil afora e também no exterior e finalmente foram reconhecidos pelo trabalho sério e determinação!
Gratidão de todos nós !
E viva os leishmanióticos!! por Vivi Vieri

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO COORDENAÇÃO DE FISCALIZAÇÃO DE PRODUTOS VETERINÁRIOS-DFIP-SDA -  CPV
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Bairro Zona Cívico-Administrativa - DF, CEP 70043900
Tel: 61 32182704 - http://www.agricultura.gov.br

NOTA TÉCNICA Nº 11/2016/CPV/DFIP/SDA/GM/MAPA

PROCESSO  21000.042544/2016-94                                                                                                          

Por meio da Nota Técnica Conjunta n° 001/2016 MAPA/MS, assinada pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento e pelo Ministério da Sáude foi autorizado o registro do produto MILTEFORAN, sob número SP 000175-9.000003, de propriedade da empresa VIRBAC SAÚDE ANIMAL, indicado para  o tratamento da  leishmaniose visceral  de cães.
O licenciamento do medicamento foi emitido respeitando-se as determinações  da Portaria Interministerial n°1.426 de 11 de julho de 2008, que regulamenta o tratamento de cães,  proibindo tratamento da leishmaniose  visceral  (LV)  com produtos  de  uso  humano  ou  não  registrados no MAPA.
Durante o processo de análise da solicitação de registro, o Ministério da Saúde (MS) foi consultado, emitindo Parecer Técnico favorável  ao pleito,  uma  vez  que  a  Miltefosina,  princípio ativo do medicamento em questão, não é uma droga utilizada para o tratamento da doença em humanos no Brasil e, de acordo com as evidências cientificas  geradas  até o momento,  não apresenta  eficácia  para ser incorporada  no protocolo terapêutico da  leishmaniose visceral  (LV).
Cabe destacar que o tratamento de cães  com LVC  não se configura  como  uma  medida  de saúde pública para controle da  doença  e, portanto, trata-se única e exclusivamente de uma  escolha  do proprietário do animal, de caráter  individual.
A emissão da licença do MILTEFORAN pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento não caracteriza provimento imediato do produto ao mercado nacional, visto que a comercialização dependerá de outros fatores que envolvem a importação  do  medicamento  pela empresa representante exclusiva do produto no  Brasil.

Ressalta-se a necessidade de cumprimento do protocolo de tratamento descrito na rotulagem do produto respeitando-se a  necessidade  de  reavaliação  clínica,  laboratorial  e parasitológica periódica pelo médico veterinário, a necessidade de realização de novo ciclo de tratamento, quanto indicado e a recomendação de utilização de produtos para repelência do  flebotomíneo,  inseto transmissor do agente  causal  da  Leishmaniose  visceral canina.
Documento assinado eletronicamente por BARBARA AGATE BORGES CORDEIRO, Chefe, em 01/09/2016, às 10:13, conforme horário oficial de Brasília, com fundamento no art. 10, paragrafo 2º, da Medida Provisória 2.200-2, de 24 de Agosto de 2001.

Documento assinado eletronicamente por JANAINA GONCALVES GARCONE, Diretor(a), em 01/09/2016, às 19:25, conforme horário oficial de Brasília, com fundamento no art. 10, paragrafo 2º, da Medida Provisória 2.200-2, de 24 de Agosto de 2001.




Referência: Processo 21000.042544/2016-94                                                                                                                              SEI  0923759


sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Marcelo Luna do Big Surf X Bruno "Justin" Ulott do Wakeboard no Naga Cable Park

Foi realmente um presente de Deus poder estar em Jaguariúna , nesta última terça feira e podermos acompanhar de perto algo muito legal. Jaguariúna, fica ha 180 km de São Paulo e é uma cidade com um dos melhores climas da região. A cidade conta com aproximadamente 50 mil habitantes e pudemos estar lá para acompanhar o duelo entre o surfista de ondas gigantes, Marcelo Luna, nosso apoiador nesta causa e Bruno Ulott, que também pode ser conscientizado a respeito desta grave doença que mata muitos humanos e cães no mundo todo. Depois da malária, ela é a segunda doença que mais mata.
A convite da assessora do Naga Cable Park, Jussara Teixeira, pudemos estar mais próximos dessa cidade encantadora e acolhedora.
Saiba mais sobre o que houve por lá.

A região já teve casos de leishmaniose, isoladamente nas matas, por isso muito importante conscientizar e prevenir nossos cães e também a população!!

Marcelo Luna enfrenta novo desafio, a convite do campeão brasileiro de wakeboard Bruno Ulott 
​                       Dois grandes nomes dos esportes radicais, trocam experiências em Jaguariúna

O surfista de ondas gigantes Marcelo Luna e o atual campeão de wakeboard nacional Bruno “Justin” Ulott, se encontraram no dia 16 de agosto no Naga Cable Park, em Jaguariúna, para um desafio radical de wakeboard.  Marcelo Luna, cuja especialidade é o tow-in ou Big Surf, como é conhecida modalidade, andou pela primeira vez em um cable park e experimentou a emoção de usar uma prancha de wake em um sistema fullsize, com cinco torres e um lago de 62 mil m2.
 
"Foi um dia incrível! Fiquei honrado com o convite do campeão brasileiro Bruno Justin e como atleta profissional, estou sempre em busca de aprimorar minha técnica. Nossos esportes são similares em diversos princípios, e o encontro serviu além de treino, de muita confraternização, amizade e troca de experiências. Agora quero ver o Justin no Tow-In comigo!”, diz Luna, que acrescenta que ficou impressionado com a estrutura do Naga Cable Park: “espero voltar em breve”.
 
Já Bruno Justin acredita que o intercâmbio de experiências entre os atletas pode gerar novos encontros e isso é positivo para o esporte. “Toda soma e vivência em comum é interessante, pois são formas e técnicas similares, pudemos experimentar o equipamento dos dois esportes e de quebra nos divertimos muito!”, declara.

Bruno usou a prancha para a prática do tow in, usada por Marcelo Luna e adorou a experiência, achou mais leve ao deslizar na água.
  
Sobre o Naga Cable Park

Com um terreno de 84 mil m2 com um lago de águas nascentes naturais e um terreno totalmente remodelado por um paisagismo exuberante, o Naga Cable Park é o primeiro cable park com toda a infraestrutura para a prática de wakeboard no Brasil.

Conhecido como sendo uma verdadeira “pista de skate sobre a água”, o circuito de Jaguariúna viabiliza manobras radicais e ainda possibilita um agradável passeio para toda a família em meio à natureza exuberante e intacta do interior de São Paulo. 

Imagens feitas por Christiano Lima.








segunda-feira, 15 de agosto de 2016

O surfista de ondas gigantes, Marcelo Luna, que apoia esta campanha enfrenta desafio em Jaguariúna.

Atletas radicais se enfrentam no Naga Cable Park 
Marcelo Luna, atleta de Big Surf e Bruno Ulott, campeão brasileiro de wakeboard, participam de duelo no dia 16 

Dois grandes nomes dos esportes aquáticos no Brasil vão se enfrentar no dia 16 de agosto em um duelo de wakeboard no Naga Cable Park, em Jaguariúna, interior de São Paulo.  Marcelo Luna, cuja especialidade são as ondas gigantes, modalidade também conhecida como tow-in, desafiou o atual campeão de wakepark brasileiro Bruno “Justin” Ulott. Os dois vão competir e provar quem executa as melhores manobras nos 62 mil m2 do lago com sistemafull de 5 torres e obstáculos em diversos formatos.

É a primeira vez que Marcelo Luna vem ao Naga; apesar de toda a habilidade como atleta profissional no Big Surf, Luna terá sua primeira experiência com o wakeboard em um cable. O surfista ganhou a indicação como Excelente Award Entry no Red Charges, considerado o Oscar do surf mundial.


“É uma super oportunidade de provar minha habilidade no wakeboard. Eu, que já enfrento as ondas gigantes, agora vou ter que encarar os obstáculos do Naga. Tenho certeza que nos divertiremos muito e será um belo espetáculo", comenta o surfista.

Já Justin, que já tem o Naga como seu campo oficial de treinamento, está ansioso pelo desafio: “será incrível, uma chance inédita de enfrentar o Marcelo, ainda mais no meu local de treinamento! Será uma experiência única reunir dois atletas de diferentes esportes aquáticos”, completa.


Sobre o Naga Cable Park


Com um terreno de 84 mil m2 com um lago de águas nascentes naturais e um terreno totalmente remodelado por um paisagismo exuberante, o Naga Cable Park é o primeiro cable park com toda a infraestrutura para a prática de wakeboard no Brasil.

Conhecido como sendo uma verdadeira “pista de skate sobre a água”, o circuito de Jaguariúna viabiliza manobras radicais e ainda possibilita um agradável passeio para toda a família em meio à natureza exuberante e intacta do interior de São Paulo.


Sobre Naga Park, fale com:
 
 Jussara Teixeira
jussara@jtcomunica.com.br
 (19) 9.88228108
   / jtcomunica


Sobre Marcelo Luna, fale com:

Marli Pó
11-99703-6791  - Vivo
11-97135-7023  - Tim
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.
Hebreus 11:1

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Notícias da semana


Ação no Centro de Pres. Prudente conscientiza sobre a leishmaniose
Prudente conscientiza sobre a leishmaniose. Passeata e pedágio serão realizados no Calçadão nesta quarta-feira (10). Uma pessoa já morreu vítima ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
CCZ faz ação nas escolas de conscientização contra Leishmaniose
Dois casos de Leishmaniose visceral foram registrados em Foz.
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Ação de combate à leishmaniose é realizada em Dracena
07:15:00, 2016-08-09. TV FRONTEIRA. BOM DIA FRONTEIRA. Ação de combate à leishmaniose é realizada em Dracena ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Ação no Centro de Pres. Prudente conscientiza sobre a leishmaniose
Ação no Centro de Pres. Prudente conscientiza sobre a leishmaniose - Brasil. Passeata e pedágio serão realizados no Calçadão nesta quarta-feira ...
Google PlusFacebookTwitterSinalizar como irrelevante
Cientistas descobrem nova classe de remédios contra doença de Chagas, do sono e leishmaniose
LONDRES - Cientistas encontraram uma nova classe de medicamentos que pode matar os parasitas de três doenças tropicais que afetam milhões ...